Clicky

Buscar
X

Blog da Usa

Por Todas

7 livros que toda mulher deveria ler para se empoderar

Por Usaflex 15/08/2022

A leitura é uma grande fonte de empoderamento, por isso montamos um post de livros que toda mulher deveria ler. Nesta lista, mostraremos obras com protagonistas poderosos e escritoras fantásticas. Veja, leia e inspire-se!

Anne de Green Gables –  L. M. Montgomery

Os livros nos permitem viajar através do tempo e do espaço. No livro “Anne de Green Gables”, a autora L. M. Montgomery nos leva para uma fazenda no Canadá, onde uma órfã que é adotada por engano por um casal de irmãos idosos. Os dois  queriam um menino para ajudar a cuidar da fazenda, mas acabam recebendo uma menina no lugar. Então essa menina busca conquistar o coração dos novos pais adotivos e vai atrás de aventuras, amigos e aceitação. 

Por se passar em 1890, a garota enfrenta preconceitos por ser adotada, por ser pobre, por ser mulher e até por ser ruiva. Mas, apesar da pouca idade, ela supera as barreiras com coragem e determinação graças a sua imaginação fértil. Sua enorme vontade de ajudar ao próximo também a coloca na lista de protagonistas poderosas que merecem ser lidas…e assistidas, já que existe uma série adaptada na Netflix. Vale a pena ler e ver!

A guerra não tem rosto de mulher – Svetlana Aleksiévitch

A Segunda Guerra Mundial foi um dos capítulos mais violentos da história da humanidade. Na luta contra o nazismo e a expansão alemã, milhares de pessoas lutaram, dentro e fora dos campos de batalha, em prol do fim do conflito. Muitos também perderam parentes, pertencesses e, claro, a própria vida. Hoje existem inúmeros filmes, séries e livros que exaltam os chamados “heróis da guerra”. Geralmente soldados que foram para o front ou autoridades, que tomaram as decisões certas para derrotar o inimigo. 

O problema é que essas obras, assim como os livros de História, não têm rostos de mulheres. Os homens começaram a guerra e com ela acabaram sozinhos. Mas isso não é verdade, pois milhares de mulheres lutaram também e, mesmo que não tenham pegado em armas, trabalharam nas fábricas de munição, serviram como enfermeiras, cuidaram das casas e das famílias sozinhas enquanto o mundo ao seu redor desmoronava. 

Em “A guerra não tem rosto de mulher”, a escritora bielorrussa Svetlana Aleksiévitch apresenta aos leitores a história de mulheres que lutaram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra, mas não têm seus nomes e rostos reconhecidos. Quase 1 milhão de mulheres serviram ao exército soviético neste período, ou seja, elas tiveram um papel fundamental no conflito. Por isso, este é um dos livros que toda mulher deveria ler!

Eu sou Malala – Malala Yousafzai

Recentemente, o Talibã voltou às páginas dos jornais após o grupo islâmico reassumir o controle do Afeganistão e estabalecer regras que oprimem as mulheres. Mas, antes disso, o movimento fundamentalista já atuava na região promovendo a violência contra aqueles que não seguiam as suas ideias. Uma das mais conhecidas vítimas do Talibã foi Malala, uma menina paquistanesa que levou um tiro na cabeça por ir à escola e por defender a educação feminina.

Naquela época, Malala tinha apenas 15 anos, mas isso não impediu o grupo de tentar matá-la. Felizmente a garota sobreviveu e continuou seus estudos na Inglaterra, onde ela se formou na Universidade. Desde o atentado, Malala aumentou a sua voz a favor da educação feminina, não só no Paquistão, mas em todo o mundo. Essa e outras histórias de empoderamento estão presentes na autobiografia “Eu sou Malala”, lançada em 2013. 

Minha História – Michelle Obama 

Michelle Obama ficou mundialmente conhecida por ser a primeira-dama dos Estados Unidos durante os dois mandatos do seu marido, Barack Obama. Mas, antes de ocupar este posto, Michelle já tinha carreira bem sucedida como advogada. A estadunidense formou-se em direito pela Escola de Direito de Harvard, em 1988, e é a terceira primeira-dama a possuir uma pós-graduação. 

No livro “Minha história”, Michelle Obama conta sua história, desde a sua vida em Chicago, onde nasceu, até a sua vida na Casa Branca. Ela também fala sobre maternidade, vida profissional e os desafios de ser a primeira primeira-dama negra dos Estados Unidos. Uma obra inspiradora e que merece estar na lista de livros que toda mulher deveria ler, não é mesmo?!

Insubmissas lágrimas de mulheres – Conceição Evaristo

A literatura internacional está cheia de livros que toda mulher deveria ler, mas o Brasil também está repleto de escritoras e obras igualmente importantes, começando pela antologia “Insubmissas lágrimas de mulheres”, da mineira Conceição Evaristo. Ao longo de 13 contos, a autora apresenta a história de mulheres negras, com todo o seu sofrimento e resiliência.

As protagonistas poderosas do livro, por si só, merecem um espaço neste post. Porém, a carreira de Conceição Evaristo é outro motivo para ler esta e outras obras. Para quem não sabe, Conceição Evaristo é uma linguista brasileira e uma das mais influentes literatas do movimento pós-modernista no Brasil. Ela se tornou Mestre em Literatura Brasileira pela PUC Rio e doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense. 

Quarto de despejo: diário de uma favelada – Carolina Maria de Jesus 

Quarto de despejo é a autobiografia da escritora e poetisa brasileira Carolina Maria de Jesus, uma mulher negra, favelada e catadora de lixo. Na obra, lançada em 1960, a autora conta a sua experiência de vida em uma comunidade pobre de São Paulo. Mesmo com a pobreza e pouco acesso à educação formal, Carolina tornou-se uma das maiores escritoras do país. “Quarto de despejo”, por exemplo, teve mais de um milhão de cópias vendidas e já foi traduzido para 14 línguas. Por isso, este é um dos livros que toda mulher deveria ler.

Mulher nua – Gilka Machado 

Para finalizar nossa lista de livros femininos, não poderia faltar uma obra de poesia, certo? Dentre as grandes poetisas do Brasil, indicamos uma que foi pioneira, pois fez poemas eróticos em uma época em que a sexualidade feminina era um tabu. Em “Mulher nua”, publicado em 1922, a escritora Gilka Machado fala sobre a sensualidade da mulher e sobre o amor. 

Além da qualidade da obra, vale a pena ler Gilka Machado por sua importância histórica, já que a carioca foi uma das fundadoras do Partido Republicano Feminino, onde atuou como tesoureira. Dentre outras coisas, o partido defendia o direito das mulheres ao voto, algo que não existia na época. 

Essa foi a nossa lista de livros que toda mulher deveria ler. Se você gostou das dicas, compartilhe nas redes sociais para que mais mulheres conheçam esses grandes livros femininos, com protagonistas poderosas!

Fique por dentro

Inscreva-se e seja o primeiro a saber sobre
as novidades, promoções e muito mais!

Cadastrado com sucesso!