Clicky

Buscar
X

Blog da Usa

Ser Mulher

Mulheres feitas de tinta, papel e verdade

Por Usaflex 03/12/2021

Mona Lisa, Vênus de Milo, Madona das Rochas. A representação feminina na arte clássica sempre teve algo de divino e intocável – com formas generosas e maternais. Mas uma artista paulista decidiu quebrar essa tradição e pintar mulheres reais, com tudo o que têm de mais verdadeiro. Ela é Brunna Mancuso, designer gráfico de formação, e que se especializou na representação de figuras femininas empoderadas. Brunna foi a artista convidada pela Usaflex para o desenvolvimento de ilustrações que vão estampar vitrines e sacolas na coleção de fim de ano da marca. Por isso, ela conversou com a Blog da Usa, e contou de onde surge a inspiração para as suas mulheres reais.

Como a arte entrou em sua vida? É possível delimitar o momento em que nasce a artista em você?

Eu sempre trabalhei com arte. De uma forma mais comercial, fui designer gráfico durante toda minha vida, desde os 16 anos. Penso, no entanto, que foi em 2012, quando entrei na faculdade de Artes Visuais e comecei a pegar meus primeiros trabalhos com ilustração, que comecei a me sentir artista mesmo.

Por que representar majoritariamente figuras femininas? O que essa escolha diz sobre você e sobre as causas que te importam?

Não foi uma escolha. Costumo pensar como uma consequência. Isso porque não existe um motivo principal para retratar mulheres. Foi uma evolução ao longo dos anos e é a forma que eu encontrei de representar o que eu sinto, as coisas que acredito, como vejo o mundo.

Ao longo da história das artes, as mulheres ocuparam um espaço predominante de objeto retratado, e pouco de sujeito criador. Você acredita que ainda existem barreiras para as mulheres no universo das artes plásticas?

Com certeza. A arte e o meio artístico refletem a sociedade, e nós ainda vivemos em uma sociedade machista. Por exemplo, vemos muitas exposições falando sobre feminismo, onde só há mulheres artistas. Mas se abrimos o olhar, a realidade é de exposições coletivas onde, muitas vezes, só há uma única mulher – quando há. Isso sem falar em lugares de relevância e liderança dentro do sistema onde mulheres quase não chegam.

Em todas as sociedades há sempre algo de idealização na figura da mulher. Isso porque há uma espécie de arquétipo muitas vezes baseado na imaginação masculina. O que difere as “suas mulheres” da representação tradicional da imagem feminina?

Não teria como ser igual. Porque eu parto da perspectiva feminina, por ser mulher. Então, minha exploração da sexualidade e da feminilidade vem da minha experiência, minhas reflexões e angústias.

Alguma artista feminina inspira seu trabalho?

Muitas! Tina Berning, Frida Kahlo, Pina Bausch e Anita Malfatti são só alguns exemplos. Mas qualquer forma de expressão feminina empoderadora é inspiração para mim e para o meu trabalho. Isso porque eu me identifico muito com a luta por espaço e por relevância.

Ilustração desenvolvida especialmente para a campanha de Natal 2021 Usaflex

Como foi o processo de ilustrar a campanha de Natal da Usaflex? Quais eram as suas prioridades e o que buscou evidenciar?

A composição, pelas muitas aplicações, foi uma preocupação desde o começo. Sendo assim, trazer equilíbrio e balanço foi muito importante para reforçar a força feminina. Então, para evidenciar isso, fiz questão (como faço em qualquer trabalho meu) de trazer mulheres diversas.

Fique por dentro

Inscreva-se e seja o primeiro a saber sobre
as novidades, promoções e muito mais!

Cadastrado com sucesso!